Descubra!

Resultados da pesquisa

terça-feira, agosto 05, 2014

Tiros certeiros!


São tiros certeiros, só não são rockets saídos de um qualquer túnel na faixa de Gaza...

Retirado daqui .

Impressões...


As aparências iludem?

Pelos vistos sim...

As cláusulas!


Hoje em dia está na moda a critica viperina sobre tudo e mais alguma coisa, nem sempre de forma apurada mas enfim...

Outra coisa que vou reparando é a quantidade de blogs (pseudo afectos) ao FC Porto, onde, algumas das suas criticas são mais propriamente de blogs benfiquistas do que portistas, mas isso são outros quinhentos....

Agora as cláusulas...

Esses pseudo blogs portistas perdem muito do seu tempo na critica fácil à forma como são efectuadas as vendas e as contratações com as cláusulas de rescisão lá inseridas, perdem muito tempo a analisar se o novo guarda redes do FC Porto é caro, e comparando-o ao Neuer, tem uma cláusula exorbitante, salvo erro de 30 milhões de euros...

A cláusula nunca foi um entrave à venda de nenhum jogador do mundo, é simplesmente um valor colocado num contrato onde, pagando esse tal valor estipulado, o clube detentor do passe do jogador, não tem como evitar a sua saída, vide caso Figo do Barcelona para o Real...

Abaixo desse valor deverá haver sempre negociação...o resto é conversa para boi dormir...Hulk por 100 milhões...Cardozo por 65 mihões...you name it!

Depois existem também os compulsivos obssessivos, que vêm sempre grandes teorias conspirativas nas compras e vendas, conhecem algum negócio no mundo que não circule à volta de conhecimentos e favores e onde não se opere no fio da navalha da legalidade? Conhecem?

Bancos?

Seguradoras?

Construtoras?

Comunicações?

Media?

Saúde/Laboratórios Farmacêuticos?

Sociedades de Advogados?

Organismos Politicos?

Organismos de fiscalização e de intervenção estatal?

O que distingue, um qualquer dirigente desportivo, de um banqueiro? De um politico? De um gestor de topo?

Onde existirem milhões envolvidos existirá sempre dúbias formas de gestão, o futebol não é excepcção, nunca o foi e nunca o será, mas também não poderá ser o bode expiatório de todas as más praticas do mercado!